domingo, 6 de novembro de 2011

Renap denucia violencia na Universidade em Rondonia. -

Violencia e truculencia na Universidade no Estado de Rondonia.

Prisões e ocupações lembram à época dos anos de chumbo... palhaçada organizada.


No momento em que a prisão do professor foi efetuada por Policiais Federais havia um Deputado Federal (Mauro Nazif) no local que tentou intervir em favor do professor e, além de não obter sucesso, ainda acabou sendo agredido fisicamente pelos agentes.Alguns dias antes desse episódio (a prisão do professor), o Sr. Januário (figurinha há muito carimbada e atual "REItor") marcou uma reunião com os líderes estudantis e dos professores na "REItoria". Quando chegaram para a dita reunião, porém, sequer conseguiram entrar, pois as portas estavam fechadas e ocupada pela PF a pedido do "REItor", que impediu a entrada dos líderes. Então, decidiram e articularam a ocupação da "REItoria" (que alguns alunos apelidaram de "a tomada do castelo").Fato interessante (mas que não é novidade) é que a Justiça Federal em Rondônia concedeu uma liminar para a desocupação da "REItoria" em menos de 24 horas da ocupação. Acredito que só não foi cumprida ainda, pois isso tornaria o fato público em nível nacional e creio que nem a "REItoria" e nem o MEC querem isso.Só esclarecendo, a "REItoria" fica localizada no Centro de Porto Velho (no prédio chamado UNIR Centro) e é onde funciona apenas parte da estrutura Administrativa da UNIR. Boa parte das Pró-Reitorias e o restante da estrutura ficam localizadas nas dependências do Campus de Porto Velho, situado na BR-364, saída para Rio Branco/AC, a aproximadamente 9km de Porto Velho.Pelo pouco de contato que tive que alguns alunos há cerca de um mês, a paralisação está sendo feita por professores e alunos, pois segundo eles foram criados novos cursos e não foi criada a estrutura necessária, como laboratórios, salas de aula, etc. Semana passada uma aluna do Curso de História do Campus de Rolim me postou uma matéria onde noticiava que o Curso de Artes, do Campus de Porto Velho, não tem sala de aula e nem local reservado ao curso... eles ficam "perambulando de sala em sala" utilizando sempre uma que estiver disponível por ter ficado vaga por alguma outra turma que, por algum motivo, não teve aula; e se não encontram sala vazia, ficam sem aula ou estudam nos corredores mesmo.A falta de estrutura e de quadro de professores na Universidade Federal de Rondônia-UNIR não é novidade. Quando fiz a minha graduação estes problemas já existiam e eram motivos de constantes mobilizações e reivindicações dos alunos... uma década se passou, mas os problemas estruturais, infelizmente não.Tanto os alunos como os professores, além da melhoria de estrutura, exigem a saída do "REItor" que, não se sabe exatamente como (O Senador Valdir Raupp, PMDB/RO talvez pudesse explicar), mas ainda se mantém no cargo.PS.: as expressões "REItor" e "REItoria" com o "REI" em maiúsculo é adotada e grafada desta forma pelos grevistas...Se alguém desejar mais informações, tem nos blogs do DCE-UNIR e do Comando de Greve, respectivamente: http://dceunir.blogspot.com/ e http://comandodegreveunir.blogspot.com/Bonfá (advogado e ex-aluno da UNIR, Campus de Cacoal).

Nenhum comentário:

Postar um comentário