quarta-feira, 18 de abril de 2012

Conselho Nacional de Justiça com excesso de processos.

Juízes sugerem um mutirão no próprio CNJ



Diante
do acúmulo de processos adiados, Anamages propõe duas sessões semanais
A
Anamages (Associação Nacional dos Magistrados Estaduais) protocolou pedido para
realização de um imediato mutirão no Conselho Nacional de Justiça, diante do
acúmulo de processos para julgamento.


Até
que haja a regularização dessa taxa de congestionamento, a entidade sugere que
sejam realizadas duas sessões semanais para julgamento dos casos adiados, e que
ocorra novo mutirão sempre que houver acúmulo de processos.


Por
trás da sugestão, há o entendimento manifestado por um associado na lista de
discussão dos magistrados de que o órgão que cobra metas dos juízes deveria ser
o primeiro a dar o exemplo de eficiência e produtividade. Algo como casa de
ferreiro, espeto de pau.



Pode
ser vislumbrado, ao primeiro súbito de vista, que o valoroso trabalho do CNJ
pode estar sendo prejudicado, sobremaneira, diante das questões administrativas
que o mesmo tem que enfrentar, alega no requerimento o juiz Antônio Sbano,
presidente da Anamages.

Enfim,
particularmente entendo que o Conselho Nacional de Justiça deveria estar em
sessão permanente até acabar de vez os desmandos que estão, há anos,
desmoralizando o Judiciário brasileiro e fazendo com que o povo desacredite da
Justiça.

Roberto
J. Pugliese
www.pugliesegomes.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário