terça-feira, 17 de abril de 2012

Na terra da família Sarney outro atentado e morte pela terra

Liderança camponesa de Buriticupu, Raimundo Alves Borges “Cabeça” é executado a tiros no Maranhão.

RAIMUNDO ALVES BORGES
“Cabeça”, liderança camponesa e presidente do Assentamento Terra Bela,
Buriticupu-MA, foi executado a tiros por pistoleiros, hoje, 14 de abril de
2012, nas imediações de sua casa, por volta de 18 horas, no momento que se
dirigia para sua residência.


Segundo relato, os assassinos, em
moto, colocaram na estrada paus e no momento em que o Sr. Raimundo Cabeça
retirava os obstáculos, os homens encapuzados dispararam vários tiros contra o
mesmo, que teve morte instantânea.

O Sr. Raimundo Cabeça realizou várias
denuncias contra criminosos que compravam e vendiam terras de assentamento da
reforma agrária. Além, contra o Sr. Raimundo havia ações de reintegração de
posse, movidas por grileiros de terra. Em uma ação movida pelos grileiros
contra a liderança morta, a audiência de instrução e julgamento está marcada
para o próximo dia 26 de abril. A causa da morte do camponês foi em decorrência
dos conflitos de terra no assentamento.


Este é mais um fato que coloca o
Maranhão como o Estado mais violento do país em questões agrárias. O Sr.
Raimundo é a 247ª vítima da violência no campo nos últimos 25 anos. Em 2011, a
CPT registrou 223 conflitos agrários, com mais de 100 ameaçados de morte.

O Brasil, com tanta terra e tanta riqueza, continua tendo seus filhos, lutando por um espaço. Não muda. É a história que se iniciou com Cabral e até hoje é viva. Lamentável o que vemos e vivemos.


A nota não foi e não será divulgada na TV, rádio ou jornal pertencente aos grupos ligados ao latifundiu.


Roberto J. Pugliese
www.pugliesegomes.com.br

( Fonte: Comissão Pastoral da Terra-Maranhão )

Nenhum comentário:

Postar um comentário