quinta-feira, 5 de abril de 2012

Protesto no Maranhão -

MOVIMENTO QUILOMBOLA DO MARANHÃO BLOQUEIA RODOVIA NO MARANHÃO POR 8 HORASN.

o último
dia 4 de abril, ontem, 250 quilombolas do Maranhão do Movimento Quilombola do
Maranhão-MOQUIBOM bloquearam a MA 014, principal via de acesso à Baixada
Maranhense, no quilombo do Charco, em São Vicente Férrer. O grupo, com
representantes de quase 20 comunidades quilombolas, em protesto pela lentidão de
titulação de suas terras, em repúdio à PEC 215, que objetiva transferir do
Executivo para do Legislativo a competência para a demarcação de territórios
indígenas, quilombolas e outros, e em protesto contra a ADIN 3239, Ação Direta
de Inconstitucionalidade do decreto 4887/2003, que será julgada dia 18 de abril
próximo.


Para
Zilmar Pinto, presidente da Associação do Quilombo Charco, onde em outubro de
2010 foi executado o lider quilombola Flaviano Pinto Neto, o "principal
responsável pelo extermínio de quilombolas do país é o governo federal". Para a
quilombola, "Lula e Dilma traíram os quilombos de todo o país, ao destinar
recursos mínimos para a titulação das comunidades negras rurais e urbanas e
bilhões ao agronegócio".


O Movimento Quilombola do Maranhão-MOQUIBOM há
duas semanas ocupou a sede do INCRA e realizou protesto diante do Palácio dos
Leões, sede do executivo maranhense. Segundo Gil Quilombola, da coordenação do
movimento, o enfrentamento nas ruas, nas estradas e os protestos é a única forma
de impedir a matança dos povos tradicionais brasileiros. A palavra que
uniu os quilombolas maranhenses na manifestação foi entoada em voz alta, sob a
forte chuva na Amazônia Maranhense: Territórios livres Já!!


Em razão das
pressões realizadas pelos manifestantes, o Ministro Gilberto Carvalho, da
Secretaria da Presidência da República, irá receber os quilombolas do MOQUIBOM,
numa agenda que contará ainda com o presidente nacional do INCRA, a Ministra da
SEPPIR e da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, em
Brasília, na semana da votação da Adin 3239.

Roberto J. Pugliese
www.pugliesegomes.com.br
( fonte: Renap Rede Nacional de Advogados Populares )

Nenhum comentário:

Postar um comentário