domingo, 8 de julho de 2012

Fuso horário é polemico no Acre

Empresários reúnem 10 mil assinaturas em favor da permanência do fuso.
 
A Federação das Indústrias do Estado do Acre (Fieac) entregou recentemente  um abaixo-assinado ao senador acreano Aníbal Diniz (PT), reivindicando a permanência do horário atual, que vem sendo questionado no Congresso Nacional como inconstitucional.
 
A entrega do documento foi feita na sede da Fieac, por representantes da Instituição e que servirá de subsídios para que Diniz possa estar defendendo a permanência do fuso atual, que vigora desde abril de 2008.

O projeto de lei do então senador e atual governador do Estado, Tião Viana (PT), estabeleceu a diferença de apenas uma hora em relação à capital. Mas em 2010, um referendo decidiu pela volta do fuso horário. A presidente Dilma Roussef vetou integralmente a lei que previa mudança no fuso horário do Acre. O texto determinava o retorno ao fuso antigo, de duas horas de diferença em relação ao Distrito Federal e de três horas, durante o horário de verão.As discussões voltaram para o Congresso Nacional.

A mudança do fuso horário, depois de séculos, se deu por interferencia da TV GLOBO e a população não gostou, a ponto de se manifestar no plebiscito, favoravelmente ao fuso anterior.

Se é certo que a influencia das Organizações Plim Plim Globo são bem grandes no cotidiano do país, insta salientar que tudo se dá por condecendencia e interesses dos políticos, inclusive o Senador Tião Viana e da presidente Dilma Roussef como assinala a nota.

ROberto J. Pugliese
www.pugliesegomes.com.br

( FOnte: A Gazeta - Rio Branco )

Nenhum comentário:

Postar um comentário