sábado, 26 de janeiro de 2013

Agente policial se recusa a atender vítimas de assalto.


Agente policial se recusa a atender vítimas.

Coqueiro da Praia, bairro de Luis Correa, Pi.,na residência de Maria das Graças de Souza Brito, foi arrombada por ladrões desconhecidos.Foram furtados documentos pessoais e cinco carteiras e em torno de R$1.000,00

As vítimas procuraram a Delegacia de Policia Civil de Luis Correia onde encontraram o Plantonista identificado por João Equeliástico que se recusou a registrar o B.O. (Boletim de Ocorrência), alegando que a noite não se registra B.O, e mesmo que registrasse, ele não sabia fazer. Era madrugada.

Indignados as vítimas procuraram a CIPTur (Companhia Independente de Policiamento Turístico) que juntamente com os PM’s do Serviço Reservado deslocaram-se e foram até a casa arrombada, constatando o fato.

As vítimas informaram ainda que ao chegarem na Delegacia quase que derrubaram a porta da de tanto bater e o plantonista não acordou, sendo necessária a intervenção da Policia Militar para que ele acordasse e ainda assim não registrou um mínimo B.O.

Não é a primeira vez que fatos desta natureza acontecem na Delegacia de Luis Correia envolvendo este plantonista

Pindorama tem entre outras essa característica peculiar. Servidor público pensa que é titular de direitos absolutos e esquece que é funcionário para servir o povo, seu verdadeiro empregador.

O fato foi noticiado no Jornal da Parnaíba e provavelmente será levado ao conhecimento do Delegado Regional para tomar providencias.

Nessa altura, não se sabe avaliar se o furto provocou maiores danos que a desídia policial e qual dos atos ilícitos é de maior gravidade.

Infelizmente é o quadro contemporâneo brasileiro de norte a sul, de leste a oeste.

Roberto J. Pugliese
www.pugliesegomes.com.br
Autor de Direito das Coisas, Leud
Membro da Academia Itanhaense de Letras.

( Fonte: luiscorreiapolicia24horas )

Nenhum comentário:

Postar um comentário