sábado, 12 de janeiro de 2013

Desmembrar o território do Piauí -


Gurgueia: UM NOVO ESTADO –

A região sul do Piauí, com aproximadamente 600 mil habitantes distribuído em 87 municipios constitui-se culturalmente num território conhecido por Gurgueia, em razão do rio que  a atravessa e, há mais de século, busca desmembrar-se do remanescente do Estado.

Tem suas próprias características e sua população, históricamente acredita que se destaca diferentemente do restante do Estado do Piauí, motivando assim, o elevado interesse na separação.

Não é fácil.

São inúmeros os movimentos nesse sentido, mas a ordem jurídica torna bem difícil o desmembramento territorial dos Estados. Moroso, caro e burocrático, praticamente impedindo que o anseio de áreas desejosas de se desmembrarem do Estado a que pertence, concretizem esse objetivo.

E assim, o país, com mais de 8 milhões de quilômetros quadrados continua com apenas 26 Estados.

O ex-senador Joaquim Pires,  prestigiado homem público do Piauí, já falava na divisão do Estado, com a criação de uma unidade federativa no Sul para retirar milhares de piauienses da pobreza e distribuir renda. Esse sentimento continua vivo. É um imperativo jurídico-politico e uma alternativa econômica irrefreável, impostergável. Todos os homens sensatos defendem a ideia, mas os maniqueístas permanecem fechados como ostras. Negam esse direito inalienável ao Sul. O senador Joaquim Pires foi fervoroso na defesa.

Sem delongas, o povo da região espera ancioso por gerações que se concretize a divisão sonhada desde à época do Império do Brasil. Pedem e trabalham para que nos termos do que dita a Magna Lei, se marque a data para a consulta plebiscitária no Estado do Piauí.

Enfim o Expresso Vida, sempre favorável a desconcentração de poder e renda, é solidário e se coloca ao lado do povo do Gurgueia.

Roberto J. Pugliese
www.pugliesegomes.com.br
Autor de Direito das Coisas, Leud
Membro da Academia Itanhaense de Letras.

( Fonte – Jornal Diário do Povo )

Nenhum comentário:

Postar um comentário