domingo, 22 de setembro de 2013

Multas não ! vamos conversar. (memória nº 25)


Memórias nº25

Policia Rodoviária: Coincidências.

 

Nas proximidades da divisa entre os Estados do Rio de Janeiro e São Paulo, na via Dutra, existe no lado da pista que segue para o norte, um posto policial federal. Municipio de Queluz talvez. O último posto da polícia nesse sentido. Mais de duzentos quilômetros de distancia da cidade de São Paulo.

 

Viajavam para o Rio, Lourenço a namorada, hoje sua mulher e a mãe da namorada, num sábado qualquer. A velocidade, aos costumes, não era a permitida. Alta velocidade. Policial detecta e manda parar. Isso ocorre no referido posto policial.

 

Imediatamente Lourenço sai do carro e pede licença para ir ao banheiro. O policial indica o lugar e assim ele se encaminha para o posto. Ao entrar, se depara com outro policial que o conhecia. Lourenço o cumprimenta, segue ao destino programado. Na volta vai ao seu encontro.

 

- Pois é, vou ser multado por excesso de velocidade...

 

Esticam a conversa. Falam de tudo. Os dois saem conversando e vão em direção ao carro. Lá os policiais conversam e deliberam não multa-lo.

 

Agradecimentos de práxis. Comprimentos recíprocos e seguem viagem. No carro, já com o pé na tábua novante Lourenço explica todo orgulhoso para as duas que estavam na espectativa:

 

- ... pois é, vejam a coincidência. Ontem o policial esteve no cartório e deixou uns papéis para eu examinar. Vaii passar uma escritura de uma casa que está comprando... e papo vai, papo vem...

 

Nouta ocasião, iam de Gurupi para a Lagoa da Confusão pela rodovia Bernardo Sayão, BR 150, conhecida por Belém – Brasília. Já haviam percorrido uns 50 km quando, por excesso de velocidade foi parado por um policial rodoviário federal. Coincidencia: Um dos federais era seu aluno na Faculdade de Direito de Gurupi, onde Lourenço lecionava.

 

Conversa daqui e dali e não lavra a multa...

 

São coincidências que ocorrem porém decorrem também de seu trato com as pessoas. E Lourenço com o perfil político e comunicativo sempre soube administrar a convivência pública e se dá bem no coletivo.

 
Roberto J. Pugliese
www.pugliesegomes.com.br
presidente da Comissão de Direito Notarial e Registros Públicos –OAB-Sc

Nenhum comentário:

Postar um comentário