terça-feira, 17 de setembro de 2013

Reflexão= Municipios ínfimos.


IBGE informa população: Reflexão.

 

Foi publicado recentemente a estimativa da população do país, de seus Estados, do Distrito Federal e municípios, revelando que continua crescendo de modo galopante. Somos mais de duzentos milhões de habitantes residentes no solo verde amarelo.

 

Para o leigo que não sabe fazer a curva dos estatísticos, basta lembrar que em 1940, éramos pouco mais de 40 milhões, em 1970, a música da Copa já aclamava: 90 milhões ... Salve a seleção !

 

Agora somos 200 e pouco milhões de pessoas que vivemos no pais emergente. Os Estados revelam por suas populações que o brasileiro continua Maria farinha, morando ao longo da costa. O interior é vasio. Falta gente para preencher o Centro Oeste, o Pantanal, a Amazonia... E sobra gente na costa catarinense, paulista, carioca...

 

Os  municípios, quase seis mil, também revelam as grandes diferenças: Uns com menos de mil habitantes. Reflitam, menos de 1.000 habitantes e há Camara de Vereadores, Prefeito, delegado de polícia, escola pública... E outros que estão abarrotados. E não são poucos. Superpopulosos E porque tanta diferença? Isso é preocupante.Há pequenos municípios com territórios ínfimos e outros, enormes, com áreas superiores à muitos países. E também não são poucos.

 

Essa dissipariedade populacional e territorial deve ser, o quanto antes corrigida. É fruto da concentração de poder, de saber e de progresso. É o resultado da concentração de renda que o Brasil é campeão.

 

E isso merece tese a ser exposta por geógrafos, economistas, sociólogos, filósofos, juristas... Enfim, esse é o Brasil 2013, com dados estatísticos de 2012.

 

A população fosse menos inconsciente, um pouquinho mais politizada, talvez ajudasse a se promover as reformas mínimas, necessárias e importantes para mudar a fisionomia desse país.

 

Reflitam.

 

Roberto J. Pugliese


Membro da Academia Eldoradense de Letras

Membro da Academia Itanhaense de Letras

Titular da Cadeira nº 35 – Academia São José de Letras

Autor de Terrenos de Marinha e seus Acrescidos, Letras Jurídicas

Autor de Direitos das Coisas, Leud

Nenhum comentário:

Postar um comentário