quarta-feira, 18 de novembro de 2015

A Magistrada que se escondeu no Tocantins. ( memória nº122 )


Memória nº122
A máfia, a magistrada e o Tocantins.

Corria o início da década de 1990 e Lourenço no Estado do Tocantins era bastante ativo, correndo para baixo e para cima, com televisão e rádio o entrevistando, publicando textos no Jornal do Tocantins ou nos outros periódicos que circulavam em Goiás. 
Uma noite por alguma razão se encontrava nas imediações de Miracema do Tocantins e foi a um jantar onde entre tantas pessoas se encontrava uma ex magistrada italiana. Apresentados, conversaram ao longo da noite e combinaram que seria organizado um evento, na qual a  ex juíza italiana contaria um pouco de sua história. 
Aliás uma breve palestra relatando que  prendera mafiosos na Italia e fora severamente ameaçada de morte, fazendo mudar de país. O evento se daria em Gurupi, sede da OAB na qual exercia a presidência.
Recorda-se bem que ao conversar com a Juíza naquela noite ficou muito emocionado, pois a mulher falava com sotaque bem carregado que fazia lembrar sua condição de paulista, paulistano e sua terra natal. Perdido no interior do Tocantins se sentia próximo às origens conversando com a ex magistrada.
 
( VISTA AEREA PARCIAL DE PALMAS, CAPITAL DO ESTADO DO TOCANTINS )
 

Também ficou muito saudoso após o evento que organizara em Gurupi, pois a mulher que vivia escondida no interior do Brasil, perdida e ignorada numa fazenda de gado, fugira da terra natal por ameaças que sofrera da Máfia e assim se distanciara do direito e estava sendo oportunizada a expor um pouco de sua façanha para a platéia tocantinense interessada.

Novamente pelo sotaque e da relação deste com suas origens fez com que Lourenço ficasse bem atento e prazeroso de estar junto daquela senhora que descobrira. Recorda-se que após a palestra foram muitas as questões levantadas pela platéia e a noite festiva prolongou-se com jantar oferecido àquela valente e soberana magistrada e seu marido. 
Lourenço foi convidado a passar um final de semana na sua fazenda situada no interior do Estado, bem ao norte, próximo a divisa com o Piauí,porém não aconteceu a oportunidade.
 
Roberto J. Pugliese
Cidadão de Cananéia
Autor de Terrenos de Marinha e seus Acrescidos, 2008 – Letras Jurídicas

Nenhum comentário:

Postar um comentário