terça-feira, 29 de maio de 2018

Conduzo, não sou conduzido!

Caros Leitores,
 
Após algum tempo sem publicações estou me preparando para retornar editando o já tradicional franzine eletrônico.
 
Sempre inspirado pelos integrantes do Conselho Editorial, o Expresso Vida volta para denunciar aos ilustrados leitores aspectos sociais, políticos, jurídicos, econômicos, filosóficos e tantos outros do mundo contemporâneo, especialmente da realidade brasileira.
 
Na oportunidade também aproveito para lançar o novo sítio eletrônico de Roberto J. Pugliese Advogados, o qual lidero, como também lidero e edito o Expresso Vida, que em breve, muito em breve, estará indo para o ar, com novidades a serem atualizadas frequentemente.
 
Nesse momento de incerteza que os brasileiros vivem, especialmente os brasileiros de bem, a volta desse franzine se torna oportuna para ampla divulgação dos acontecimentos, notadamente, aqueles que não são divulgados pela grande imprensa e mídia comprometida com interesses dos mais variados, em detrimento dos  interesses daqueles que querem a verdade dos fatos.
 
Sempre com independência e autonomia, manterei a postura pela verdade dos fatos, em defesa de princípios basilares da verdadeira democracia e justiça no seu mais amplo sentido.
 
 
 
Copiando a coragem e o heroísmo dos bandeirantes paulistas, permanecerei  sem me  curvar em defesa dos mais legítimos interesses naturais da soberania nacional e assim, igualmente dos direitos humanos inerentes a dignidade do povo brasileiro, enfrentando, se for necessário, tanto os que servem inocentemente de instrumento de manobras, como os espertalhões que ludibriam incautos, promovem atos intelectuais e físicos contrários ao bom direito, valendo-se do terror e da prepotência para impor verdades particulares ideológicas.
 
Conduzo, não sou conduzido !
Portanto, conduzirei o Expresso Vida em defesa dos princípios que deposito minha fé e a mais sincera crença.

Minha caneta já está armada.
É o fuzil através do qual irei defender ideias libertárias desse grande país !
 
ROberto J. Pugliese
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário