sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Obras em Florianópolis e na Baixada Santista - vejam a diferença.


Enquanto isso na Baixada Santista ...
Recentemente foi deliberado que será construído junto a Base Aerea do Guarujá,  o aeroporto regional da Baixada Santista. Vai ocupar parte da referida área militar e em menos de um mês, já foram alocados recursos e as obras estão em andamento para que até o final do ano estejam concluídas com o início de operações civis.

Igualmente, recentemente foi concluído o projeto de ligação urbana, através de complexo de pontes e viadutos, entre Santos e Guarujá. Um elevado que sai das imediações do final da tradicional Via Anchieta e segue em direção ao porto e de lá, atravessa o canal, alcançando a ilha de Santo Amaro, no distrito de Vicente de Carvalho no Guarujá.

São duas grandes obras importantes e caras. Obras de elevado interesse regional e interesse de toda a sociedade.

Dinheiro público do Estado de São Paulo que irá bancar ambas obras e espera concluí-las rapidamente, já que foram iniciadas.

Enquanto isso, as obras necessárias para o aeroporto internacional Hercílio Luz, na capital catarinense, ainda não saíram do papel. Projeto mirabolante com inúmeras novidades e tecnologia moderna, vias e alças de acesso para minorar a precariedade de sua ligação com o centro da cidade, porém, ainda apenas um projeto já histórico pelo tempo que está limitado a planilhas e plantas. Depende não só da vontade política e dinamismo inexistente dos administradores responsáveis pela obra, mas principalmente de dinheiro, que deverá ser provido pelo governo federal.

Enquanto isso, inúmeros projetos estão sendo apreciados para que outra ligação entre a ilha de Santa Catarina e o continente seja construída. Ou um túnel ou outra ponte. São inúmeros projetos. No entanto, ainda são projetos.E vai depender, sem sombra de dúvida, de ajuda financeira federal.

Essa é a grande diferença entre Santa Catarina, seus governantes e seu povo em relação ao Estado de São Paulo. Enquanto num lugar, culturalmente não se perde tempo e se realizam os projetos, noutro a demagogia e a corrupção fala mais alto, até mesmo em tom superior a latente incompetência de realização.

Roberto J. Pugliese

Nenhum comentário:

Postar um comentário