sábado, 16 de março de 2013

Decretado tombamento de culturas do Lagamar !


Cananéia determina tombamento de expressões culturais locais de relevância para todo o país !

Surpreendente a iniciativa da administração municipal da Estancia Balneária de Cananéia, que no dia 15 de março de 2013, preparou programação especial para comemorar o dia do caiçara.

Na Praça Theodolina Gomes, foram apresentados grupos de capoeira, fandango e dança de côco. Mas o grande momento que merece registro e aplausos foi o anuncio de tombamento de dois valores locais: Fandango e Cataia.
 “Tivemos esta inédita iniciativa de tombar ‘bens imateriais’, com o objetivo de conservar essas duas expressões culturais importantes para Cananeia”, explicou a Diretora municipal de Cultura, Maria Rita Basso.
O Fandango Caiçara representa a cultura por meio da música, coreografia e poesia, alternadas entre dança de roda e sapateados. Já tombado em nível federal pelo IPHAN (Instituo do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), o Fandango agora se torna o primeiro bem imaterial tombado por um município da região estuarina lagunar, que compreende os municípios de Iguape e Cananeia, no litoral paulista, e Guaraqueçaba, Paranaguá e Morretes, no estado do Paraná.
 
A Cataia, planta pertencente à família da Myrtaceae, é muito conhecida no Vale do Ribeira, e está completamente inserida no contexto cultural das comunidades caiçaras, não só pelo seu grande valor medicinal, mas pelo respeito que os mais antigos têm por ela, pois nunca foi utilizada como lenha, exatamente por ser útil á população como remédio, alimento e condimentos. Por toda esta importância social, inserida no contexto cultural, seu tombamento se faz mais do que necessário.

O processo de tombamento do Fandango Caiçara foi elaborado pelos agentes difusores de patrimônio cultural: Edina aparecida Alves e Nilton Alves Gaia. Já o tombamento da Cataia contou com a participação dos agentes difusores de patrimônio cultural: Alaíde Pereira Santos Faraci, Jaqueline Martins de Oliveira, Maria Aparecida Rangel, Selma Scharmann e Vera Silva Camargo.
O Expresso Vida divulga a iniciativa que sempre apoio e parabeniza todos os responsáveis, pedindo que as autoridades competentes diante da proteção jurídica imposta pelo tombamento, ultime medidas necessárias para que esses bens culturais imateriais sejam realmente protegidos e amplamente divulgados.

Parabéns a todos os caiçaras. Aos fandangueiros e aos que cultivam e consomem a cataia em suas diversas possibilidades, v.g., cha, temperos, remédio e estimulantes.
 
Roberto J. Pugliese
www.pugliesegomes.com.br
membro da Academia Itanhaénse de Letras.

( Fonte – blog Vale do Ribeira ) 

2 comentários:

  1. Olá Roberto! Obrigada pela visita no blog do Sítio Bela Vista! Pois é, muito bacana todo esse movimento cultural que tem por aqui, uma riqueza enorme.

    Abraços!
    Dani

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi.

      Acompanhe meu blog - Publico muitas notas do Lagamar, do Vale do Ribeira, do Litoral

      Obrigado pela mensagem,

      Roberto

      Excluir