sábado, 22 de novembro de 2014

Advogados brasileiros enlutados.


ADVOCACIA ENLUTADA.

 

O Brasil perdeu um grande jurista e exímio criminalista na última quinta feira, dia 20 de novembro, com o falecimento de Márcio Thomaz Bastos.

 

Natural de Cruzeiro, no Vale do Paraíba paulista,nasceu em 30 de julho de 1935, bacharelou-se em Direito, na turma de 1958, pela Faculdade de Direito da USP.

 

Foi presidente da seccional paulista entre os anos de 1983 e 1985, vindo a ser mais tarde presidente nacional da OAB entre 1987 e 1988, tendo papel fundamental na mobilização da sociedade pela Constituinte. Entre os anos de 2003 e 2007 foi ministro da Justiça.

 

À frente da Seccional, ele atuou em prol do movimento Diretas Já. Mais tarde, quando dirigiu o Conselho Federal, levou a advocacia ao papel de protagonista na elaboração da Constituição de 1988.

 

O Conselho Federal da Ordem decretou luto oficial por 7 dias e toda a advocacia brasileira consciente de seus deveres institucionais e políticos sofrem pela perda do grande jurista.

 

O Expresso Vida se solidariza com a família de Márcio Thomas Bastos, exemplo de profissional do direito.

 

Roberto J. Pugliese
Presidente da Comissão de Direito Notarial e Registros Pùblicos da OAB-Sc
Consultor da Comissão de Direito Notarial e Registrária do Conselho Federal da OAB

Nenhum comentário:

Postar um comentário