sábado, 22 de novembro de 2014

Cultura paulista.


 

 Folclore e cultura paulista

 

A cultura genuinamente paulista, própria do território extremado pelas montanhas de Minas, pelas barrancas do rio Paraná, pelo vale fluminense e esplanada paranaense, é bastante rica. Muita diversidade criada pelo imaginário de um povo corajoso e desbravador que sem temer o desconhecido enveredou pelo interior violentando o Tordesilhas, conquistando espaços e alinhando um novo Brasil,  fez com que idealizasse o contorno cultural próprio e o trazido de longe, adaptado às próprias circunstancias. 

É um folclore pitoresco, arrastado com o ERRE caipira e o afinado rápido do caiçara.






 ( MULA SEM CABEÇA )

Nesta página,  trazendo arquitetos da construção cultural de um povo, cujas expressões artísticas influenciaram e continuam influenciando a vivencia do país, e colaborando para que o destaque nacional revele a pujança dos saberes populares, quer pelos escritos colhidos por Monteiro Lobato ou Mário de Andrade; quer pelos registros históricos de Calixto, que de sua caligrafia ou de seu pincel soube patentear a terra; quer pelos traços firmes de Almeida Júnior, sigo num rápido passeio pelas histórias do folclore bandeirante, que tem no acervo precioso, lendas, músicas, comidas, danças, rezas e crenças que lhes são próprias.

 

Interessante trazer à lume algumas manifestações que, por obra da imprensa comprometida, se encontram esquecidos. Apenas algumas manifestações, pois são incontáveis, espalhadas pelo território bandeirante.

 

Vale lembrar a Queima alho, a Catira  e o Cururu.

 

A Fundação Padre Anchieta, paulista e paulistana deveria, pois tem essa obrigação, difundir essas manifestações que estão se perdendo pelo esquecimento.

 

Oportunamente o Expresso Vida trará para reviver a memória outras danças, rezas e manifestações da cultura genuinamente paulista.

 

Roberto J. Pugliese
pugliese@pugliesegomes.com.br
Presidente da Comissão de Direito Notarial e Registros Públicos da OAB-Sc.

Nenhum comentário:

Postar um comentário