segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Estado de São Paulo: Gigante pela própria natureza !

Economia paulista - Alguns aspectos.


Como é sabido há muitas décadas no Estado de São Paulo, por carecer a União de serviços públicos condizentes com o potencial e presteza do Estado, se tem criado órgãos, empresas e fundações estaduais que fazem as vezes de suas similares federais. Autarquias e repartições públicas realizam os mesmos serviços que outras existentes na União, mas que não se prestam a tanta capaciade e agilidade, emitindo a confiança necessária.


Assim em São Paulo existe o Condephat, órgão que zela pelo património histórico e geográfico; existia a Fepasa, estrada de ferro estatal; a Vasp, única empresa estatal de aviação; Fapesp que substitui órgãos federais de auxilio a pesquisa e administra todos os serviços de internet no país; a USP foi a primeira Universidade instalada no país e é a única com cursos reconhecidos nos paises mais importantes do mundo; a Cetesb, o Instituto Florestal, a Fundação Florestal, cuidam do meio ambiente, florestas e parques e reservas florestais; o Departamento Aeroviário gerência os mais de 30 aeroportos situados no interior; a Ceesp foi empresa de energia que em conjunto com o Instituto de Pesquisas Técnicas chegou a procurar petróleo no subsolo do território estadual...


A Sucen, superintendencia que zela pela dedetização, borifação e serviços semelhantes na zona rural e urbana com o fim de eliminar transmissores de doenças, tais como a febre amarela, é autarquia com mais de 50 anos.


A Prodesp é a empresa de processamentos de dados paulistas que presta serviços para todos os órgãos e agentes, empresas e fundações paulistas. O Itesp é a fundação que trata da reforma agrária e legalização das terras públicas paulistas em especial o património devoluto. A Fundação Padre Anchieta, que tem sob sua administração uma rádio com estação em duas frequências e a televisão cultura, foi a primeira emissora pública do pais e edita programação que é distribuída para outras emissoras de outros Estados e da União.


Dado interessante diz respeito a Policia Militar, sucessora da Força Pública. Seu contingente, bem inferior as necessidades, está impedido de ser ampliado, para não ultrapassar, sob o comando de um governo estadual, o efetivo federal. O mesmo se diz aos armamentos, fiscalizados pelo Exercito, que não são modernizados, pelos mesmos motivos.


Interessante fazer menção ao CEPAM, Fundação Prefeito Faria Lima, que dá assistência jurídica a todos os municipios paulista e de outros Estados da Federação.


Fazendo as vezes do IBGE no Estado de São Paulo, a Fundação Sead elabora pesquisas diversas de interesses dos municipios e do próprio Estado, fornecendo informações seguras e confiáveis já que nem sempre o próprio Estado adota as informações vindas da autarquia federal.


Com base em pesquisas estudos da Fundação referida São Paulo sabe que um quinto da riqueza nacional foi gerado em 2009 por apenas 11 municipios paulistas. A capital paulista

é especial, uma vez que sua participação no PIB nacional (12%) supera não somente a de todos os demaismunicípios brasileiros, mas também a de todos os Estados, exceto São Paulo.


O Sead tem informações seguras que a Capital paulista respondeu naquele ano por 35,9%do PIB paulista; cerca de metade da riqueza produzida no Estado concentrousse em apenas seis municípios; e seus dez principais municípios geraram 56,9%de toda a riqueza produzida no território paulista.


Do ponto de vista regional, a Região Metropolitana de São Paulo respondeu

por mais da metade do PIB paulista (56,5%). Entre as regiões administrativas,a maior é a de Campinas (15,5%), seguida pelas de São José dos Campos(5,1%), Sorocaba (5,0%) e Santos (3,7%).


Essas cinco regiões delimitam uma extensa área de intenso desenvolvimento econômico, que vem sendo chamadade Macrometrópole Paulista.


Duas outras regiões administrativas, mais distantes dessa área, também merecem menção: Ribeirão Preto e São José do Rio Preto, que, em conjunto, contribuíram com 4,8% do PIB estadual.


No endereço eletronico www.seade.gov.br/produtos/pibmun/ é possivel ter acesso detalhado das informações de todos quase 600 municipios paulistas, sendo certo que o Vale do Ribeira, situado parte na região de Santos e parte na região de Sorocaba constitui o único bolsão de miséria e pobreza.


A leitura atenta dessas informações leva a conclusão que São Paulo trata-se de uma nação dentro da outra.


Roberto J. Pugliese

www´.pugliesegomes.com.br


Nenhum comentário:

Postar um comentário