domingo, 15 de janeiro de 2012

Magistratura sob fiscalização.

Concessões suspeitas -

Magistratura -
O Tribunal de Justiça de São Paulo concedeu a 22 desembargadores licenças-prêmio referentes a períodos em que eles trabalharam como advogados, anteriores ao ingresso no serviço público. Em dois casos, o benefício referente ao período em que atuaram por conta própria chegou a um ano e três meses --ou 450 dias. A corte também é investigada pelo CNJ por supostos pagamentos de verbas relativas a auxílio moradia de forma privilegiada. O conselho apura ainda possíveis casos de enriquecimento ilícito.

(Folha de S. Paulo, 29.12.11)

Nenhum comentário:

Postar um comentário