domingo, 18 de março de 2012

Esquema milionario envolve PSDB !!!

A
denúncia do jornalista Leandro Fortes, da revista Carta Capital, acerca da
ação do funcionário do Tribunal Superior do Trabalho Renato Parente, levará o
Conselho Nacional de Justiça (CNJ) a uma averiguação quanto ao repasse de
recursos da Fundação Renato Azeredo, com sede em Belo Horizonte.

Segundo fonte
ouvida pelo Correio do
Brasil, na condição de anonimato, o Conselho pedirá informações
ao Ministério Público de Minas Gerais sobre as transferências do Poder
Judiciário à fundação presidida por um ex-assessor especial do então governador
Aécio Neves, no valor de R$ 23,3 milhões.

Segundo
apurou o jornalista, “Renato Parente é um assessor especialmente influente nos
tribunais superiores. Foi fiel escudeiro de Gilmar Mendes no Supremo Tribunal Federal (STF) e até
pouco tempo ocupava a chefia da comunicação do Tribunal Superior do
Trabalho, presidido por João Oreste Dalazen. Por uma questão
formal, Dalazen rebaixou Parente de função, mas manteve seus poderes, que
consistem basicamente em administrar as verbas do setor no TST, naco de um filão
milionário do Poder Judiciário onde reina a Fundação Renato Azeredo, de Minas
Gerais.

Trata-se de um eficiente sorvedouro de dinheiro público comandado pelo
PSDB”.

Ainda
segundo o texto, o objetivo inicial da Fundação Renato Azeredo, criada em 1996
com o nome do pai do senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG), era o de auxiliar
projetos de pesquisa da Universidade Estadual de Minas Gerais (UEMG). A
instituição, de direito privado e sem fins lucrativos, a partir de 2003, bateu
recordes de faturamento.

Roberto J. Pugliese
www.pugliesegomes.com.br

( Colaboração Renap - Rede nacional de Advogados Populares )

Nenhum comentário:

Postar um comentário