sexta-feira, 2 de março de 2012

Preso ameaça autoridades.

O Assassino comanda intimidações no Acre.


As cartas escritas pelo ex-deputado federal Hildebrando Pascoal
com ameaças, extorsões, intimidações e denúncias contra membros do Ministério
Público e do Tribunal de Justiça do Acre foram denunciadas.
Nas cartas, Hildebrando revelou suposto esquema de fraudes em
concursos públicos do MPE que beneficiariam parentes da desembargadora Eva
Evangelista.

Hildebrando diz ter testemunhado a entrega, pela procuradora
Vanda Denir Milani Nogueira, dos gabaritos das provas para Evangelista. Vanda
Nogueira –cunhada do ex-coronel – e Eva Evangelista são as destinatárias das
correspondências. Nelas, Hildebrando pede uma “mesada” de R$ 6 mil à
desembargadora para não denunciar a suposta fraude.

Condenado a mais de 100 anos de prisão, o ex-deputado perdeu
recentemente recurso no Supremo Tribunal Federal onde o MP Estadual pede a
perda de sua patente de coronel da Polícia Militar do Acre.
O dinheiro da extorsão seria uma forma de garantir a sobrevivência
da família.

A procuradora-geral de Justiça, Patrícia de Amorim Rêgo, disse
que as cartas estão sob investigação em segredo pela promotoria de combate ao
crime organizado. Segundo ela, perícias ainda precisam ser feitas para comparar
as letras das cartas e a de Hildebrando. Como ele está internado desde janeiro
no Hospital das Clínicas, os promotores vão esperar a volta para o presídio
afim de comparar as letras.

Para lembrar, o ex deputado, Coronel Hildebrando Pascoal, matava
suas vítimas, serrando o corpo em vida.

Roberto J. Pugliese
www.pugliesegomes.com.br
( fontes = Jornal O Estado de São Paulo e Rádio Joven Pan )

Nenhum comentário:

Postar um comentário