domingo, 22 de dezembro de 2013

Elke Maravilha. ( memória nº 48)


Memória nº48

Assembleia Condominial em Salvador.

 

Lourenço retornava de Salvador onde fora à véspera assistir uma assembleia condominial tumultuada. O avião partira do então aeroporto 2 de julho, posteriormente designado Luiz Magalhães, em homenagem ao jovem deputado que faleceu prematuramente.

Salvador, Rio, São Paulo era o trajeto.

Durante à viagem, antes de pousarem no Rio,  percebeu que estava sentada bem atrás, entre os passageiros, a conhecida atriz Elke Maravilha. A pitoresca Elke, ao vivo e a cores.

Bara a secretária do pai de Lourenço há muitas décadas e amiga de Lourenço o acompanhava. Também o cliente. Um sujeito engraçado cheio dos negócios. Proprietário de um cemitério no interior de São Paulo, de um motel em São Paulo e de um hotel em Salvador e agora comprara um edifício em construção e contratara os serviços de Lourenço para assistir juridicamente a Assembleia de Condôminos através da qual pretendia destituir a Comissão de Representantes.

Lourenço ao perceber a presença de Elke, com segurança e deboche avisou:

- Vou a ela pedir um beijo. Querem apostar que vou ganha-lo.

E não teve revés. Chegou e com a simpática reverencia recíproca após trocarem alguma conversa rápida, trocaram beijos para se despedirem.

Lourenço ganhou a aposta.

Chegando em Guarulhos o cliente, a secretária e Lourenço tomaram um único taxi e foram embora. Lourenço para a casa dos pais que ainda residiam à Rua Manoel da Nóbrega. No dia seguinte, Lourenço seguiu para Joinville e de lá para São Francisco do Sul, onde morou por quinze longos anos.

Roberto J. Pugliese
www.pugliesegomes.com.br
presidente da Comissão de Direito Notarial e Registros Públicos –OAB-Sc

Nenhum comentário:

Postar um comentário