terça-feira, 3 de dezembro de 2013

Manifestação em solidariedade à presos políticos.


Carta de solidariedade –

 

O Expresso Vida publica a carta aberta abaixo de lavra do MST em solidariedade aos presos e condenados políticos brasileiros.

Caros Camaradas José Dirceu e José Genoino,

 

A Direção Nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra – MST vem acompanhando com indignação o Julgamento de Exceção e a condenação injusta.

 

Repudiamos com veemência a ação do judiciário brasileiro, em especial o Supremo Tribunal Federal, serviçal à classe dominante no país, que há anos vem atuando contra a classe trabalhadora, os movimentos sociais e a luta política.

 

Para os Movimentos Sociais, a criminalização representa um recuo das conquistas democráticas obtidas através das lutas históricas dos trabalhadores e trabalhadoras, das quais vocês são sujeitos protagonistas.

 

No último período, o MST também tem sido alvo da atuação parcial do judiciário, no que diz respeito ao bloqueio da Reforma Agrária, à continuidade da violência no campo, à perpetuação da impunidade aos crimes e massacres cometidos e perseguições políticas às nossas entidades jurídicas.

 

Essa atuação tem sido fortalecida pelos meios de comunicação de massa a partir de uma aliança de classe entre os setores dominantes, que arquitetam “shows midiáticos”, cerceando o direito à informação e à crítica. No caso desse julgamento, a aliança entre a Globo e o STF se tornam evidentes e revelam, mais uma vez, o poder de hegemonia da dominação.

 

Diante disso, reafirmamos o nosso compromisso em denunciar e combater as práticas promíscuas de parte do judiciário e da mídia burguesa brasileira. Seguiremos na luta pela construção de um país soberano, com participação popular efetiva e na construção intransigente da justiça social.

 

Expressando nossa indignação, nos solidarizamos e exigimos a liberdade imediata de vocês.

“CONTRA A INTOLERÂNCIA DOS RICOS, A INTRANSIGÊNCIA DOS POBRES”

Florestan Fernandes

São Paulo, 22 de novembro de 2013.”

O Expresso Vida é solidário ao drama dos brasileiros que por serem nacionalistas e pugnarem pela soberania e independencia verdadeira do Brasil, são sempre mal interpretados e condenados pela sociedade.

Na visão do Expresso Vida, muitos, nem todos dos mensaleiros condenados, avançaram no patrimônio público de modo ideológico, isto é, para conseguir convencer o Congresso Nacional, cuja maioria é corruputo e nem sabe porque se encontra no tão elevado cargo de Senador ou Deputado Federal, a promover reformas de base que o país realmente precisa para ser justo e soberano.

Infelizmente se o método usado por FHC para conseguir reformas deu certo, o mesmo método copiado pelos  puros do PT não deu.

 

Roberto J. Pugliese
www.pugliesegomes.com.br
presidente da Comissão de Direito Notarial e Registros Públicos –OAB-Sc
Membro da Academia Eldoradense de Letras
Membro da Academia Itanhaense de Letras

Titular da Cadeira nº 35 – Academia São José de Letras

Nenhum comentário:

Postar um comentário