quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

Pescadores revoltados fecham o acesso ao embarque das balsas.


Terminal pesqueiro de Cananéia: Caos e violencia.

No último sábado de Dezembro, dia 21, em protesto, um grupo de pescadores revoltados pelo fechamento da fábrica de gelo instalada no Terminal Pesqueiro de Cananéia, que se encontra em completo abandono, fechou o acesso a travessia de balsas entre as ilhas de Cananéia e Comprida.

 

A empresa que administra o terminal pesqueiro deixou o local há um ano com muitas dívidas. Os próprios empresários assumiram provisoriamente os serviços para que o local não fechasse. 

 

Mas, na quarta-feira (18),  por ordem da  superintendência de Pesca de São Paulo exigiu a desocupação do terminal pesqueiro. A primeira providência foi fechar a fábrica de gelo. Os empresários querem que a situação seja regularizada.

 

Enquanto isso, toneladas de pescado chegam à cidade por meio de barcos e por falta de gelo não há como descarregar.Outras embarcações nem saíram do atracadouro já que, mesmo que conseguissem peixes, não terão onde colocá-los.

 

Os pescadores, sem uma resposta, decidiram fechar os acessos a Cananeia. Eles bloquearam a rodovia e a travessia de balsas logo pela manhã, por volta das 6h. Os motoristas que desejavam seguir para a cidade tiveram que ter paciência até terem a liberação dos pescadores.

 

Quando eles decidiram fechar a balsa novamente no início da tarde, as autoridades se mobilizaram e chamaram os pescadores para uma reunião. Eles se encontraram com a Polícia Militar, com o prefeito de Cananeia e com o Ministério Público para conversar sobre o assunto e resolver o problema.

 

Os empresários e pescadores fizeram uma associação provisória que tocará a fábrica por 30 dias até que a documentação da instituição seja regularizada e a associação possa assumir de vez a responsabilidade pela fábrica. Os funcionários que trabalham no local anteriormente irão ser chamados para dar continuidade ao serviço.

 

Porém a incerteza é grande e nada está definido.

 

Roberto J. Pugliese
www.pugliesegomes.com.br
presidente da Comissão de Direito Notarial e Registros Públicos –OAB-Sc
Membro da Academia Eldoradense de Letras
Membro da Academia Itanhaense de Letras
Titular da Cadeira nº 35 – Academia São José de Letras
Autor de Terrenos de Marinha e seus Acrescidos, Letras Jurídicas
Autor de Direitos das Coisas, Leud

Um comentário:

  1. A união faz a força, sem ser precisa usar da força para conquistar muita coisa neste país. Inteligência, união em torno de um só objetivo e criatividade para enfrentar governos ruins, burros e insensíveis como no exemplo acima. Parabéns e boa sorte aos pescadores.

    ResponderExcluir