segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Um lugar preservardo: Serraria.


Serraria: A vila preservada.

 

Uma Vila de Caiçaras em Ilhabela


Serraria é um aglomerado de casa de de pescadores do município de Ilhabela, no litoral norte do Estado de São Paulo, habitada por autênticos caiçaras.

Localizada a leste da ilha, 21 casas formam o povoado. A praia tem 100 metros de extensão e o espaço onde estão erguidas as habitações, entre a areia e o morro, não vai além de 60 metros.

 

Outrora, dizem os antigos ali havia uma oficina para cortar toras de madeira, motivando o batismo do lugar: Serraria.
Serraria é um lugar que se estima estar ocupado em torno de 80 anos. O personagem mais importante, já falecido, é  o Vô, que deixou Verônica  uma senhorinha, agora viúva e saudosa.


Os caiçaras de Serraria, como tantos outros grupos no Brasil, são chamados por muitos de comunidade isolada, não obstante o esforço de outros ao nomeá-los de comunidade tradicional. Há, sem dúvida, uma diferença conceitual importante nos modos diferentes de referência a esse tipo de homem brasileiro que se constituiu na história do país desde o primeiro momento da colonização.

 

Cientistas sociais e antropólogos dizem que considerá-los como um dos povos tradicionais significa reconhecê-los e respeitá-los – e não simplesmente esperar que desapareçam, como sugere a designação comunidade isolada.

 

Aqueles caiçaras contentam-se com muito pouco. Habitação simples, roupas e alimentação natural é o objeto do consumo, não exigindo nada mais do que isso para satisfazerem-se e estarem felizes ao próprio modo. Mesmo insatisfeitos com os serviços públicos, como saúde e edução de seus filhos,  são felizes. Lá ninguém se sente inseguro ou passa fome.

 

Enfim, quase isolados, são muito religiosos, e distantes de Iguape, quase 400 km.  a comunidade celebra anualmente a festa do Bom Jesus de Iguape.


Roberto J. Pugliese
www.pugliesegomes.com.br
presidente da Comissão de Direito Notarial e Registros Públicos –OAB-Sc


( Fonte =http://www.mongue.org.br/olhar/festas04.html )

Nenhum comentário:

Postar um comentário