domingo, 29 de abril de 2012

Jornalista denuncia sexo explícito em boate.

DIANÓPOLIS: Jornalista diz que sua prisão foi arbitraria, para intimidá-lo


O jornalista do site Sudeste Hoje, Carlos Henrique Furtado, foi preso na noite de  23 de Abril de 2012, em Dianópolis, Estado do Tocantins, após ter denunciado cenas de sexo explicito na boate Paparazzi, disse que a sua prisão foi uma retaliação dos oficiais da PM por “ter um oficial suspeito de estar presente na festa”.
O caso é sério e a conduta dos políciais devem ser melhor apurada pela Corregedoria da Polícia Militar do Tocantins e melhor investigado pela Polícia Civil, acompanhado pelo Ministério Público e pelo Sindicado dos Jornalista do Tocantins (Sindjor), no sentido de esclarecer os fatos e verificar se o jornalista cometeu algum crime ou se houve abuso de autoridade e atentado ao exercício da profissão de jornalista; uma prática condenável e deplorável por toda sociedade e assegurada na Constituição Federal.

É preciso lembrar que num país que durante seus 500 anos de história, a censura imposta pelas ditaturas e prepotencia das elites e do poder economico e politico persiste e faz parte da cultura nacional, o jornalismo independente tem dificuldades de transpor barreiras e informar com isenção.

Ora, preso as imposições empresariais dos que dominam a midia brasileira, ora preso pelas arbitrariedades do poder politico ou principalmente economico.

O Expresso Vida enfim, é solidario a todos que sofrem restrições no exercício de suas atividades jornalisticas, quer por ações dos empresários da mídia, quer pelas autoridades públicas, que não admitem esclarecimentos de seus atos.

Roberto J. Pugliese

( Fonte: Sudeste Hoje, Dianópolis, To )

Nenhum comentário:

Postar um comentário